Pré-fabricados de concreto com casca de arroz para construção sustentável

Soluções construtivas, à base de pré-fabricados de concreto com casca de arroz, da equipe de investigadores do Itecons ganha Bolsa de Ignição do INOV C 2020. Uma solução para painéis de revestimento, barreiras acústicas e outros elementos de arquitetura urbana.

 

 

F19DV016-696x464.jpg (80 KB)

 

 

Investigadores do Itecons apresentam soluções de pré-fabricados de concreto leve produzido a partir de casca de arroz. A introdução de casca de arroz no concreto permite reduzir custos e aumentar a sustentabilidade de soluções construtivas.

O projeto apresentado pelo Itecons – Instituto de Investigação e Desenvolvimento Tecnológico para a Construção, Energia, Ambiente e Sustentabilidade, da Universidade de Coimbra, ganhou uma das 15 Bolsas de Ignição financiadas pelo INOV C 2020, e é assim suportado por fundos do FEDER. O INOV C 2020 pretende desta forma alavancar ideias de empreendedorismo e inovação.

João Almeida, do Itecons, explicou que “o concreto é um dos materiais de construção mais utilizados. No entanto, a sua produção tem impactos ambientais significativos, relacionados com a extração de matérias-primas, consumo de energia e emissões de CO2”, pelo que o projeto do Itecons procura tirar partido “da incorporação de subprodutos da atividade agrícola do Baixo Mondego, definindo novas soluções construtivas de elevado desempenho e sustentabilidade, tais como painéis de revestimento de fachadas, barreiras acústicas e outros elementos de arquitetura urbana”.

A equipe de investigação considera que a aplicação da casca de arroz na pré-fabricação vai permitir que, além de reduzir custos, também aumenta a sustentabilidade das soluções construtivas. Os investigadores referem que “o conceito de sustentabilidade aplicado ao setor da construção tem estimulado o desenvolvimento de novos materiais a partir de resíduos e de outros recursos naturais renováveis, permitindo, desta forma, responder às exigências da arquitetura moderna e da construção sustentável”.

Os investigadores lembram que o concreto é um dos materiais de construção mais utilizados devido às suas características funcionais e elevada durabilidade, mas a sua produção tem impactes ambientais significativos, pelo que nos últimos anos vão possivelmente surgir soluções para atenuar os efeitos negativos, através da incorporação de resíduos e do desenvolvimento de soluções pré-fabricadas.

Para os investigadores “a utilização de subprodutos agrícolas da região do Baixo Mondego, como é o caso da casca de arroz, pode oferecer importantes vantagens, não só na criação de um elemento destinado à construção sustentável, como também para a economia local.”

“Considerando o elevado volume de concreto que continua a ser produzido anualmente, a incorporação deste tipo de resíduos e o desenvolvimento de soluções pré-fabricadas podem contribuir para melhorar a sustentabilidade global dos produtos” concluem os investigadores do Itecons.

O Itecons é uma associação privada sem fins lucrativos, que integra mais de 60 entidades ligadas ao tecido empresarial, municípios e outras instituições, funcionando como interface dinâmica de transferência e valorização do conhecimento gerado na Universidade de Coimbra.

 

Fonte: TVEuropa

 

Posts relacionados
Receba gratuitamente os nossos conteúdos
×